Diário: Capítulo I







Você vive uma ilusão,determinados momentos fazem você pensar que sua vida é perfeita,mas logo você se dá conta que tudo não passa de um vulnerável castelo de cartas que com o minimo de brisa vai ao chão. Funcionamos mais ou menos como uma cadeia alimentar,que sempre tem alguém o qual dependemos é a lei humana todo mundo precisa alguém na vida,mas eu quero ir em oposição a isso quero caminhar sozinha,eu posso até estar enganada mas isso de que ''os verdadeiros permanecem com você em qualquer circunstância ' é algo inverídico ou então ainda não encontrei estes tais que são verdadeiros,mas também nunca fiz questão de procurar por tais. Eu não quero que as pessoas sintam pena de mim,prefiro que sintam raiva,raiva pode ser um sentimento forte,mas é na ''hora da raiva'' que as pessoas tem coragem de falar tudo aquilo que pensam,que tem coragem de fazer tudo o que não tem coragem quando estão ''sóbrias'' - é o tal de a raiva subiu a cabeça - ,sabe que eu admiro o sentimento da raiva por ser o único que diferente do outros sentimentos, é muito difícil conseguir fingir estar com raiva de alguém,e eu prefiro assim que as pessoas sejam verdadeiras comigo,algo que eu não sei nem se existe mesmo. Podem me chamar de louca mas precisamos de mais raiva entre as pessoas(não raiva que leve a violência,longe disso) Mas prefiro isso do que esses pseudos amores,amigos.



As vezes é preciso colocar pra fora o que estamos sentindo,como nunca fui adepta do diário escrito adotei meu blog para isso. Sente vontade fazer o mesmo ? Mande seu sentimento,estória por comentário em anônimo mesmo,como existe a moderação publicarei seu texto como um post.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Escova Rotativa Philco

Cuidando dos Loiros

Fotografia por Renato Moraes